Artigos Games

League Of Legends é “jogo de viado”? Entenda

Considerado o maior eSport do mundo, os jogadores de League Of Legends são alvos constantes do preconceito

League Of Legends é o maior eSport do mundo e tal mérito o envolve em inúmeros debates. Uma das discussões mais famosas, pela qual muitos acabam conhecendo e desmerecendo o jogo, é o fato de um considerável número de não jogadores atribuírem aos jogadores do game o adjetivo de “gay”.

Tais ações são erradas tanto moralmente quanto perante a Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 (como consta o Art. 3, inc. IV) A comunidade do jogo é constituída por héteros, gays, transsexuais, bissexuais, casais, solteiros, jovens, crianças, adultos e todo tipo de pessoa, fato que, divergindo-se do olhar hipócrita e ignorante das pessoas que generalizam a coletividade como gay, é algo MUITO positivo! Afinal, estamos no século 21 e diversidade em todas as áreas existentes é sempre muito bem-vinda.

Resultado de imagem para kami lol
Gabriel “Kami” é um jogador profissional, brasileiro e homossexual de League Of Legends. O  jogador é avaliado em 1 milhão de reais.

Argumentos pejorativos usados contra League Of Legends

“O jogo é muito colorido e com muita luz e brilho…”

Um jogo ter tais propriedades não o classifica como exclusivo dos integrantes da sociedade LGBT. Temos vários outros games, famosos e conceituados, com as mesmas características que não sofrem tal preconceito, como Overwatch (2016), Infamous: Second Son (2014), Ratchet & Clank (2016), Just Case 3 (2015), dentre outros.

“Personagens femininas ou afeminados”

Se você diz que um jogo é para gays só por ele conter personagens do sexo feminino, você está dizendo que só joga games com um elenco inteiro masculino e isso é – além de machista – raro, pois é difícil achar um jogo que não tenha NENHUMA mulher. Sobre um personagem masculino ser “afeminado” isso é, apenas, um aspecto de personalidade; caso haja alguma entidade homossexual jogável (ou não) no jogo, também é normal, afinal games com tamanha dimensão precisam ter representatividade… uma simples questão de compromisso com a diversidade de fãs e com o marketing do jogo.

Resultado de imagem para mileena mk
Se tal tese fosse correta, os jogadores que escolhessem a Mileena, uma das mulheres mais violentas da franquia Mortal Kombat, seriam gays.

LoL X DotA 2

Há também uma grande rivalidade entre a comunidade de jogadores dos jogos citados acima. Como consequência disso, os gamers cutucam uns aos outros com comentários ofensivos e ajudam a espalhar um ódio gratuito sobre ambos os eSports. O mais engraçado disso é que, por mais que cada um dos jogos têm suas peculiaridades, ambos são muito parecidos, tanto no quesito de jogabilidade quanto na parte artística dos mesmos.

cats

“Só joga LoL quem não tem uma namorada para satisfazer seus desejos…”

O número de casais que jogam League Of Legends juntos é incrivelmente grande. Muitas vezes como entretenimento, o game está sendo cada vez mais jogado por cônjuges ao redor do mundo, os quais afirmam não verem o jogo como empecilho na vida amorosa.

Observação: todos os argumentos pejorativos foram retirados da internet; de páginas do Facebook, comentários em vídeos no YouTube e de respostas de fóruns relacionados a eSports.

Mas afinal, League Of Legends é jogo “de viado”?

NÃO, não há nenhuma evidência de que o maior eSport do mundo foi feito exclusivamente para homossexuais. Tal confusão é feita por vários motivos, e um deles é a forma com que o jogo está se adaptando a sua comunidade e a variedade de pessoas nela presente e isso JAMAIS pode ser um ponto negativo. O grande problema é que, infelizmente, alguns pais não conseguem supervisionar o que seus filhos falam na internet, afinal de contas qualquer indivíduo que julga a sexualidade de alguém pelo jogo que a outra pessoa joga precisa ser supervisionado pois não tem maturidade suficiente para viver em uma sociedade por conta própria.

Tais atos contra a comunidade de gamers do LoL estão inclusos no que chamamos de Cyberbullying e por isso devem ser denunciados. NENHUM jogo é exclusivo para determinada opção sexual, pois a desenvolvedora do mesmo estaria “dando um tiro no próprio pé” ao investir dinheiro em uma produção para um público muito específico, isso é uma questão de lógica.

O Cyberbullying pode causar diversos danos a saúde psicológica de um indivíduo, como: depressão, medo do conteúdo das TIC, isolamento, insegurança e – em alguns casos mais graves – morte.

Outro detalhe  importante de se ressaltar é que: aqueles que difamam o jogo, normalmente preferem falar isso de forma anonima. Com a ajuda de uma estudante de Ciências Sociais e amiga minha, Débora Sartor, a qual abordou algumas pessoas que menosprezam o jogo e seus jogadores na internet, foi confirmado que tais haters não têm a capacidade de assumir seus erros e, na maioria das vezes, acabam omitindo seus atos em meio a desculpas e mentiras.

Penso que devemos ajudar as pessoas que sentem prazer em tachar a comunidade de qualquer jogo (nesse caso específico, do League Of Legends) a repensar suas ideias. Não se deve fazer isso agredindo-lhes, afinal, não seríamos melhores do que eles e estaríamos apenas repetindo o erro usando uma nova face.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s