Entrevista Filmes

Entrevista com o ator Ellis Rubin, do filme O Rei do Show

Ator falou sobre como foi trabalhar ao lado do astro Hugh Jackman e comentou sobre possível interesse em interpretar super-heróis..

Hey guys, tudo bem com vocês? Eu sou o Gabriel Portella e hoje venho aqui trazer mais  uma entrevista (quanta entrevista, não é mesmo?) feita com alguém lá de fora e dessa vez foi o querido e talentoso Ellis Rubin, que estreou recentemente no filme O Rei do Show (confira a crítica aqui).

Ellis me contou como foi trabalhar com o ator Hugh Jackman, que interpretou o Wolwerine nos filmes live-action da franquia X-Men, e falou sobre todas as várias mensagens que o O Rei do Show passa. Além do mais, Ellis falou sobre sua vontade de interpretar um herói jovem no cinema. Confira a entrevista traduzida completa a seguir!

Entrevista com a atriz Linnea Berthelsen, a Kali de Stranger Things 2!

1 – Olá Ellis, tudo bem? Penso que não posso começar essa conversa com outra pergunta: como foi para você estar em um filme com o Hugh Jackman? Você era fã do trabalho dele?

“Eu não poderia pedir para uma pessoa mais inspiradora do que o Hugh Jackman estar no meu primeiro filme. Ele é um cantor, dançarino, ator e pessoa incrível! Ele tem tido um impacto inacreditável no cinema e no teatro e tenho certeza de que ele continuará assim”.

2 – Como tem sido sua experiência com os fãs de O Rei do Show? Você esperava essa reação deles?

“Eu estou tão emocionado com a reação da audiência ao redor do mundo! Estou tão grato por todo o apoio ao filme. As críticas e reações do público que eu estou vendo nas redes sociais são fantásticas e tem sido maravilhoso ver como isso tem tido uma influência positiva em muitas pessoas”.

3 – No filme, você dubla a canção A Million Dreams, cantada originalmente por Ziv Zaifman. Como você acha que o mundo poderia ser? Como você criaria um mundo perfeito?

A Million Dreams é uma canção maravilhosa sobre como fazer o mundo ser seu, sobre oportunidade. Os sonhos de todos são diferentes mas eu acho que a mensagem da música é que todos nós podemos construir um mundo melhor juntos. Acho que alguma das músicas mais adiantas no filme, como This Is Me, Come Alive e From Now On, fazem um ótimo trabalho em mostrar que o mundo deveria incluir respeito por quem as pessoas são e ser verdadeiro consigo mesmo e com as pessoas que são importantes para você”. 

4 – Em uma cena do filme, seu personagem (o jovem P. T. Barnum) recebe ajuda de um homem.  Considerando o mundo atual, você acha que a solidariedade vista nesta cena é importante para as relações sociais? Por quê?

“Bem, é uma cena sobre gentileza e ver a beleza das pessoas por quem elas são. É importante que ela vem logo após um momento bem ruim para o jovem P. T. Barnum, quando ele é literalmente jogado no chão, e o presente que ele recebe inspira ele mais tarde a trazer as pessoas para fora das sombras.”

5 – Como escrevi na minha crítica de O Rei do Show (leia ela aqui), o filme é uma celebração da humanidade. Michael Gracey, Hugh Jackman, Keala Settle já falaram sobre como este filme conta uma história sobre aceitar as diferenças. Por que você acha que é importante para um filme discutir um assunto como este?

“Aceitação é um importante assunto no filme mas o mesmo também é sobre se unir para produzir algo ‘sensacional’, como eles dizem no filme; isso é o que o circo é. É sobre talentos individuais mas também é sobre trabalho em equipe, uma ‘família’, como os personagens dizem. Quer isso seja doar para a caridade, se voluntariar por uma causa que você acredita ou apenas fazer o dia de alguém pode ser um necessário ato de gentileza”.

6 – Seu personagem se apaixona pela jovem Charity (Skylar Dunn) quando eles são adolescentes e eles se amam até a idade adulta. Você acha que uma relação romântica como esta pode ser encontrada atualmente?

“Claro. O elo entre Barnum e Charity através do filme é bem especial. É também outra história sobre aceitar alguém que a sociedade menospreza e trabalhar como uma equipe. Eu realmente acho que esse tipo de amor existe nos dias de hoje, para as pessoas que são fortemente conectadas com seus parceiros indiferente das diferenças entre eles”.

7 – Você cantou no espetáculo “Songs from An American Victory” (Músicas de Uma Vitória Americana, na tradução livre) em uma boate, em Nova York. Qual a importância, na sua opinião, de haver museus e outros artísticos e históricos locais para visitar?

“Morar em Nova York me oferece oportunidades de visitar incríveis museus e muitos outros locais culturais. História sempre foi minha matéria favorita na escola, pois aprender sobre o passado molda o futuro e nos ajuda a entender porquê o mundo é da maneira que é hoje. Songs from An American Victory era de um outro musical sobre a história americana. Eu também tenho um rap solo durante uma música do musical Hamilton, no show da minha escola”.

8 – Muitos filmes e séries com super-heróis jovens estão sendo lançados atualmente, como Homem-Aranha: De Volta ao Lar a versão mais jovem do herói vista no cinema; como a X-23 em Logan; como a série The Gifted estrelada por dois adolescentes e como Os Novos Mutantes, que chegam aos cinemas ano que vêm. Você gostaria de interpretar algum super-herói em um filme? Se sim, qual?

“Eu adoraria estar em um filme de super-herói! Seria divertido interpretar o Batman ou até o Wolwerine, o próprio Hugh!”

9 – É difícil para você equilibrar sua vida pública e as filmagens dos filmes com sua vida privada e normal (como ir a escola, sair com os amigos, etc)? Como você lida com isso?

“Sempre que eu fico no set por um período longo de tempo, eu tenho aulas particulares lá, então não tenho que ir a escola normal para aprender. Isso pode ser um bom descanso do ambiente escolar, mas eu sempre sinto saudades dos meus amigos e professores. Eu sempre tento sair com meus amigos quando não estou filmando ou estudando”. 

10 – Por último, quais são seus planos para o futuro? Veremos você em outros filmes musicais?

“Estarei aparecendo no filme Ode to Joy (Hino à Alegria, na tradução não oficial) que será lançado este ano. Não é um musical mas é uma comédia bem engraçada. Mas esse ano estarei focado principalmente no meu primeiro ano no ensino médio! 2018 será um ano emocionante para mim e eu mal posso esperar para ver o que ele oferecerá!”.

Entrevista com a dubladora Marcia Morelli, a Ashe de League Of Legends!

Bom guys, é isso, espero que tenham gostado da entrevista, pois para mim foi uma honra ter conversado com o Ellis o qual, além de ser um menino muito talentoso, mostrou ser um menino muito gente fina.

Fiquem atentos pois logo logo estarei estreando um projeto novo em outra plataforma e tenho certeza que vocês vão gostar!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s